Publicado em Deixe um comentário

Por que aprender Power BI?

O Power B.I é uma ferramenta que foi desenvolvida em 2015 e se popularizou em meados de 2016 e 2017. Outro detalhe importante é que o Power B.I está em constante atualização, ou seja, periodicamente temos atualizações importantes e significativas, ganhando novas funcionalidades e melhorias. Outra vantagem muito importante é que o Power B.I é gratuito em sua versão desktop e sua versão paga (PRO) tem um custo muito baixo (U$$ 9,99 por usuário), comparando aos concorrentes que cobram valores muito mais altos de licença e implementação.

O Instituto Gartner Inc, é um instituto que desenvolve um relatório baseado em pesquisas de mercado, onde são analisados alguns segmentos. No segmento de plataformas B.I, o Power B.I tem crescido muito, e se tornou o maior do mercado. Por ser uma ferramenta razoavelmente recente, a Microsoft tem acertado em suas melhorias e implementações e aproveitando o know-how de outras ferramentas para utilizar o Power B.I, este foi um dos motivos de seu grande crescimento.

Existem diversas versões para você escolher, dependendo do seu orçamento, suas necessidades e como você deseja implantá-lo. Essas versões variam desde o uso leve até recursos abrangentes, gratuitos até premium, para que os usuários possam selecionar o que melhor atende aos seus requisitos. Há 7 versões disponíveis do Power BI: Power BI Desktop; Power BI Service; Power BI Pro; Power BI Premium; Power BI Report Server; Power BI Embedded e Power BI Mobile.

A variedade e abrangência de possibilidades tornam o Power B.I integrados em diversas plataformas da rede Microsoft, permitindo uma interação de dados gigantesca e proporcionando uma grande análise de dados maciços.

Aprender Power B.I lhe trará a abertura de novas portas, novas possiblidades, desde um novo emprego, como um crescimento empresarial gigantesco. A visibilidade que você pode levar a empresários, ou então o próprio crescimento empresarial é a chave do Power B.I, a décadas as grandes e medias empresas contratam consultores para tomada de decisão, o Power B.I pode ser seu próprio consultor ou então a ferramenta pela qual prestará a consultoria.

Analisar dados está além de criar fórmulas ou gráficos bonitos, analisar dados lhe dá uma direção a seguir, muitas vezes poupando dinheiro, outras vezes evoluindo a produtividade e outras ainda cortando arestas que traziam prejuízo.

  1. Comunidade Power B.I

O Power B.I possui uma enorme comunidade, o compartilhamento de informações é absurdo, milhares de grupos no whats app, milhares de grupos no facebook, blogs, canais no yuotube, livros, E-book, dentre outros.

A crescente demanda de um analista de dados, em paralelo trouxe uma demanda de professores, a troca de informações dentro da comunidade possibilita um crescimento intelectual rígido, confiável e ao mesmo tempo preciso.

Portanto a utilidade do Power B.I e a rotina empresarial que vem abraçando, tornou-se lucrativa da noite para o dia, e por que não comprar uma ideia que já tem um crescimento certo e uma tendência promissora? Comece a aprender o quantos antes para não ficar para trás, Power B.I não é o futuro, Power B.I já se tornou o presente, e uma ferramenta dessa em seu currículo será um diferencial absoluto.

Publicado em Deixe um comentário

Power BI é gratuito ou pago?

O Power B.I se divide em algumas versões, e sim, existe a versão gratuita, você pode baixá-lo gratuitamente e usar a maioria de suas funções se gastar nada, tanto no desktop, quanto na web e até no celular.

Dentre suas versões, existe o Power B.I (gratuito), o Power B.I Pro e o Power B.I Premium. De imediato encontramos no site da Microsoft os valores do Power B.I, hoje a Microsoft oferta pela versão Pro são de $ 9.99 dólares e a versão Premium $ 4.995 dólares.

  1. Power B.I Pro

Uma licença do Power BI Pro gera a possiblidade para um usuário compartilhar com outros usuários do Power BI Pro, partilhando conteúdo de outros usuários e compartilhando conteúdo com eles com uma licença Power BI Pro. Somente usuários com uma licença do Power BI Pro podem publicar conteúdo em workspaces de aplicativo, compartilhar dashboards e assinar dashboards e relatórios. Uma licença gratuita permite que um usuário consuma conteúdo em um workspace atribuído a uma capacidade do Power BI Premium e acesse alguns dos recursos do serviço do Power BI para o conteúdo pessoal do próprio usuário, no Meu Workspace dele.

            4.2.1   Power B.I Premium

            Já o Power BI Premium disponibiliza uma capacidade totalmente exclusiva, com o objetivo de entregar um melhor desempenho e mais consistente, assim como disponibilizar um suporte a um volume grande de dados. O diferencial do Premium é que há a possibilidade de compartilhar os conteúdos ilimitadamente, sem que os outros usuários sejam pro.

O Power BI Premium praticamente traz uma capacidade maior.

Possiblidade de publicação de relatórios para uma amplitude de usuários, sem a necessidade de outros usuários terem uma licença individual. A capacidade de manter ativos de BI localmente com o Servidor de Relatório do Power BI. Uma superfície de API, um conjunto consistente de funcionalidades e acesso aos mais recentes recursos de análise integrada.

Power BI Premium é a melhor capacidade no serviço do Power BI definida exclusivamente para cada organização. A capacidade tem um suporte de hardware totalmente dedicado e de responsabilidade exclusiva da Microsoft. As organizações têm a opção de escolher por alocar sua capacidade dedicada de forma geral ou por alocá-la especificamente a workspaces atribuídos de acordo com o número de usuários — e aumentar ou reduzir conforme as necessidades. O Power BI Premium é uma licença baseada em capacidade, enquanto o Power BI Pro é uma licença baseada nos usuários. O Power BI Pro é voltado para usuários, compartilham seus dashboards, que publicam online os relatórios, colaboram com parceiros de trabalho em workspaces e participam de outras atividades conjuntas. Por exemplo, ele possibilita: editar e salvar modos de exibição personalizados, criar dashboards pessoais (fixar ao novo dashboard), analisar dados no Excel ou no Power BI Desktop, suporte para compartilhar o aplicativo Web do Excel, compartilhar dashboards e colaborar com grupos do Office 365 e integrar conteúdo com o Microsoft Teams.

Publicado em Deixe um comentário

Como usar o Power BI?

Não há como fazer uma boa análise se tens dados ruins! Essa ideia deve permear todos os seus projetos, quando for trabalhar com Business Inteligence. De nada importa criar um lindo painel de indicadores com informações não fidedignas com a realidade.

Primeiramente entenda os dados que você irá utilizar como fonte para seus painéis, e faça uma análise previa, verificando se servirão para o bom desenvolver do trabalho.

Como fazer uma Análise dos dados previa?

Deveremos seguir alguns passos importantes, para conseguir fazer o trabalho fluir e não termos surpresas na hora de trabalhar com os dados:

  1. Verificar o local que os dados estão armazenados:

Os dados devem estar armazenados de maneira segura em um lugar confiável. Deve-se garantir que ao usar uma fonte de dados, ela não vá mudar ou ser apagada, esta deve estar protegida de alterações. Isso significa que se os dados estiverem em uma pasta de um determinado diretório, devemos garantir que sempre que precisarmos esses dados estarão acessíveis, no mesmo local.

  1. Compreensão dos dados

Não há como alisarmos dados, sem compreender do que se trata. Nessa instância temos que fazer uma análise minuciosa e entender realmente o que cada campo significa, verificar se existe a necessidade de transformar algum campo, analisar se será necessária a utilização de tabelas auxiliares ou criação de colunas calculadas e medidas DAX.

  1. Demonstrativo

Outro fator que irá influenciar no processo de Business Intelligent é a dimensão dos dados. Tens que primeiramente identificar se com as fontes de dados é possível que seja desenvolvida uma análise concisa dos dados. Devemos pensar da seguinte maneira, se tivermos dados de um único mês por exemplo, não teremos como comparar com outros meses e saber se foi um mês bom ou não comparado ao mês anterior, mas isso não significa que se tivermos os dados de 2 meses, podemos comparar diretamente um com o outro e ver qual foi o melhor. Existem muitas situações que podem mascarar essa análise, pode ser que nessa comparação de dois meses o mês que vendeu mais teve alguma vantagem desproporcional, garantindo uma elevação, mas não é algo que está na normalidade, por exemplo. Tudo isso deve ser levado em consideração. Será que esse mês que vendeu mais teve crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior? E o mesmo mês dos outros anos? Essas perguntas devem ser analisadas e respondidas para garantirmos que nossa amostra é suficiente.

  1. Metas

Para iniciar um projeto de criação, você deve ao menos imaginar aonde que chegar, que tipo de indicadores que ter. Mesmo que ainda não saiba precisamente como o trabalho final será ao certo, você precisa definir um objetivo, podendo ser: “Meu painel precisa demonstrar se os vendedores estão vendendo o mínimo de cada produto”. Esse objetivo deve ser logico e a partir disso todo o dashboard irá ser baseado nessa premissa, obviamente podendo ter mais de um objetivo. Isso irá lhe dar o caminho para construir seus painéis, não é aconselhável juntar os dados ao mero acaso, pois poderá ter indicadores que servirão de mero enfeite.

            Processo B.I

Uma empresa que tem um processo B.I implementado, está na frente, pois ela conhece muito mais seus processos internos e consegue entender o cenário em que está trabalhando, e consegue também analisar as concorrente baseando-se na comparação de seu resultado com o dos outros, e então definir qual a melhor estratégia.

            O fluxo de elaboração de um painel de processo de Business Intelligence deve conter:

Primeiro, a coleta dos dados; definir as fontes de dados necessárias para o trabalho. Depois de passar por todas as etapas expostas acima, desde entender os dados e definir o objetivo, devemos começar a coletar os dados, ou seja, importá-los para nosso ambiente de trabalho de Business Inteligence, no nosso caso, utilizaremos o Porwer B.I como ferramenta;

 Posteriormente, analisar se esses dados necessitam ser organizados de alguma maneira, seja com tratamento de dados para “limpeza” de campos desnecessários, ou também transposição de dados para um formato onde é possível a utilização no nosso modelo de dados.

 Verificar ainda se temos os valores necessários para quantificar nossa análise, em muitos casos, são necessárias a criação de colunas calculadas ou então tabelas auxiliares para cruzar informações de tabelas distintas. Essa etapa de análise utilizaremos fórmulas DAX, que são conhecidas como medidas.

Após a importação dos dados, sua tratativa, análise e mensuração que poderemos iniciar o desenvolvimento da criação de um Dashboard para visualização dos dados e definição da maneira que será disponibilizado esse painel.             Por fim, com o painel pronto, podemos começar a visualizar e entender nossos dados. Assim então, o painel poderá servir de base para a tomada de decisões e planejamento de ações futuras.

Publicado em Deixe um comentário

Para que serve o Power BI?

Power B.I tem a mesma funcionalidade de qualquer ferramenta que possa utilizar para tratativa de dados, o que o defere das demais é a facilidade de sua utilização. Utiliza-se o Power B.I para minerar os dados, este composto pela ferramenta suplementar Power Query, que é um recurso de análise de dados que permite, combinar e refinar dados criando rotinas automáticas, como suplemento do Excel.

Como se fosse uma macro realizando rotinas automatizadas, só que sem a necessidade de sabe uma linguagem de programação, o Power Query gera automatizações sem a necessidade de saber VBA. Esta ferramenta pode ser utilizada apenas clicando em botões e por trás de uma mascará é gerada toda uma programação automática, poupando tempo e trazendo agilidade ao analista de dados.

Existe um outro suplemento para o Excel da Microsoft chamado Power View, o qual permite uma interação dos seus dados muito maior e melhor, trazendo visualizações e facilitando a apresentação dos dados.

Se já existem ferramentas suplementares ao Excel que tratam dados e fazem exatamente o que o Power B.I promete fazer, para que serve então o Power B.I?

O Power B.I é um aplicativo que juntas todos os suplementos do Excel, sem a necessidade deste, portanto, o Power B.I tem a mesma funcionalidade do Excel com esses suplementos, difere que se torna um aplicativo uno com algumas funcionalidades mais simplificadas e de fato mais evoluídas, trazendo muitos gráficos a mais, como: Mapas, velocímetro, KPI’s,, dentre outros tipos de gráficos que não há no Excel.

O Power BI é formado por uma gama de componentes que permite ao usuário a análise dos dados, sendo estes, serviço na nuvem, o qual permite que o usuário consulte e análise dados com rapidez e eficiência de qualquer lugar, qualquer momento e qualquer dispositivo. O Serviço desktop, sendo este a principal ferramenta de desenvolvimento do Power BI ou para análise sob demanda que possibilita a elaboração de relatórios e a construção de análises avançadas, conectando dados locais ou na nuvem. Serviço em aplicativo, disponível para iOS, Android e Windows, este app permite acessar o Power B.I em dispositivos móveis. Por fim o  serviço de gateway, que realiza a interação entre os dados do Power BI na nuvem ou desktop e as fontes de informações nos servidores locais. Dessa forma, quando o usuário solicita uma atualização de informações, o Power BI através do gateway, realimenta o dashboard, trazendo as informações novas do banco dados e por fim atualizando os gráficos e demais informações com os dados atuais, por meio de uma conexão criptografada.

Portanto, quando temos muitas informações a serem analisadas, ou então uma massa de informações paradas que não estão gerando proveito algum, o que fazer com essas fontes de dados? Podemos dizer que todos esses dados podem servir em várias possiblidades diferentes, como por exemplo simples registros das informações para um mero controle, como fazíamos no passado com “Livros Caixa” onde tudo que acontecia na empresa era registrado, no qual permitia o resgate histórico do que aconteceu, controlar vendas por vendedor, produto ou controle sobre estoque, facilitar no custo, entre outros. Essas informações sempre foram utilizadas para analisar o que ocorreu no passado, porém essas informações bem trabalhadas no Business Intelligent, pode garantir uma eficiência melhor no futuro. Começa a era da Análise de dados, onde podemos usar esses dados para fazer análises mais profundas, tais como entender padrões, medir margens de lucratividade, cruzar informações, entender sazonalidades, tendências, previsões e muito mais!

O mercado sempre foi competitivo e está se tornando cada vez mais competitivo, exige que trabalhemos e executemos as tarefas com mais assertividade e velocidade. Isso significa que quem entende o que acontece em sua própria empresa, está a frente. Podemos ter o melhor sistema ERP do mundo ou aplicativos personalizados, se no final do mês não soubermos se a empresa este indo bem ou não.

Publicado em Deixe um comentário

O que é Power BI?

O Power B.I lançado em 2015 pela Microsoft é uma preciosa ferramenta para análise de dados, trazendo consigo a possiblidade simplificada de criação de painéis interativos, dashboards que podem reunir todas as informações e centralizá-las como indicadores  ou determinadores de ações.

O objetivo dessa ferramenta é trazer a simplicidade aos usuários finais para criação de seus próprios relatórios analíticos, a complexidade que antes tínhamos em outras ferramentas, ou o trabalho no próprio Excel, foram reduzidos a um ingênuo arrastar de modelos, os quais se alimentam de seus dados.

Com tanta simplicidade, torna-se acessível ao gestor, administrador ou qualquer um que tenha planilhas, textos, banco de dados ou até uma ferramenta online a EXTRACT TRANSFOR LOAD (ETL), ou seja, extrair seus dados, trata-los para que entrem em consonância com o tipo de relatório que irá montar, e por fim, não menos importante, carrega-los nas páginas de criação, momento o qual se inicia o desenho de seus dados, onde começa a junção dos dados para lhe trazer um material abundante e confiável para tomada de decisões ou a criação de objetivos estratégicos.

Não é preciso ter um profundo conhecimento em banco de dados, pois através de um único painel, é possível explorar dados usando ferramentas totalmente intuitivas e inteligentes. Simplificando dessa forma, o encontro de respostas e ajudando a descobrir problemas de qualidade de dados ou formatação, e principalmente traduzir seus dados para uma linguagem determinada. Há também como utilizar formatações de relatórios pré-definidos ou criar uma personalização própria, certamente impressionando a todos, tornando a visualização dos dados mais eficiente e alavancando sua produtividade.

Business Intelligence

O Power B.I traz consigo a sigla de Business Intelligence, que em resumo, é organizar-se de forma inteligente para poder gerar as informações necessárias com agilidade e precisão.

A Microsoft coloca o Business Intelligence dentro de uma única plataforma, juntando diversas funcionalidades de outros softwares e trazendo a possibilidade de integrar os dados de origem com diversas outras ferramentas de criação, ou aquelas que contenham dados.

O Power B.I para garantir a efetividade do Business Intelligence, é acompanhado por uma dose inteligência artificial que dá aos analistas de dados uma análise previa sobre seu conteúdo, encontrando padrões e já iniciando a tratativa de seus dados.

Todas essas funcionalidades já estão prontas, sem necessidade de utilizar códigos ou qualquer tipo de programação. O Power B.I já possui a linguagem natural, que permite que seus usuários façam perguntas simples, obtendo respostas sobre utilização e ferramentas disponíveis do próprio software (P&R) e o Quick Insights, o qual identifica os padrões dos dados e disponibiliza os gráficos possíveis para o seu dashboard.

Publicado em Deixe um comentário

O Que É Dashboard Excel?

O que é um Dashboard?

Dashboards no Excel são painéis que mostram métricas e indicadores importantes para alcançar objetivos e metas traçadas de forma visual, facilitando a compreensão das informações geradas…

Portanto, antes avançar com a construção do seu Dashboard no Excel, vale a pena lembrar que a função dele é compartilhar informações com um grupo especifico de usuários com ansejos e necessidades específicas.

Antes de Criar Um Dashboard no Excel

Antes de começar a criar seu painel, primeiro dedique algum tempo para refletir sobre por que você precisa de um painel, para qual finalidade ele servirá, de onde virão os dados e quais recursos você precisa e não precisa.

Também pode ser útil simular o painel do Excel em um pedaço de papel. Desenhe caixas para cada tipo de dados para ter uma ideia do layout e adicionar esboços rápidos do tipo de gráfico que você deseja incluir. Essa maquete ajudará a colocar todos na mesma página e permitirá que você obtenha aprovação das partes interessadas antes de começar a gastar tempo e dinheiro no painel real.

Perguntas Para se Questionar a si Mesmo

  • Por que você está criando este painel? Você está tentando provar ou refutar uma hipótese? Esse painel é para uma tarefa específica, como mostrar o status de um projeto, ou precisa atingir um objetivo mais amplo, como medir o desempenho dos negócios? Compreender por que você está criando o painel ajudará a guiar o design e os dados.
     
  • Você precisa acompanhar certos KPIs? Seu painel deve destacar apenas os dados que agregam valor. Certifique-se de entender os KPIs mais importantes e crie o painel em torno dessas métricas. Qualquer coisa fora desses KPIs principais não é necessária.
     
  • Quem precisa ver o painel? É para um colega, gerente, parte interessada, fornecedor externo ou executivo de nível C? Como essas pessoas preferem digerir informações? Quanto tempo eles têm para olhar para este painel? Pense em quem você está criando o painel e lembre-se das preferências deles.
     
  • De onde virão os dados? Você precisa importar dados manualmente para o seu painel ou usará uma integração ou conector para sincronizar e atualizar automaticamente os dados? Quais outras ferramentas você usa para coletar dados? 
     
  • Qual o nível de atualização do painel? Você pode atualizar seu painel semanal ou mensalmente, ou sempre precisa mostrar informações atualizadas em tempo real? Dependendo do que você escolher, isso mudará a maneira como você constrói seu painel. 
     
  • Em que formato o painel precisa estar? Você está enviando um painel estático por email ou fornecendo um link para um dinâmico? Você deseja compartilhar o acesso somente leitura ou deseja fornecer recursos de edição para determinadas pessoas? 

O Que Considerar:

  • Elementos do painel: o que você deseja incluir no seu painel? Você pode escolher entre tabelas estáticas, tabelas dinâmicas, gráficos dinâmicos, widgets de medidor do Excel ou objetos sem gráficos, como objetos de forma automática. Deseja adicionar muitos gráficos pequenos ou alguns gráficos grandes? A identificação dos elementos que você deseja adicionar ao seu painel ajudará você a agrupar dados semelhantes e dará uma ideia do layout.
     
  • Cor do plano de fundo do painel: quanta cor você deseja incorporar ao seu painel? Deseja adicionar uma cor de fundo do painel para que os elementos do painel sejam exibidos? Deseja codificar gráficos semelhantes em cores? 
     
  • Aprimorando a interface do usuário do painel: Qual a importância da facilidade de uso? Deseja gastar tempo aprimorando a interface do usuário do painel? Você pode adicionar hierarquia ao layout para facilitar a navegação, adicionar listas suspensas, adicionar rótulos a cada gráfico com objetos de forma automática ou usar painéis de congelamento para impedir a rolagem dos usuários.

Usando o PowerPoint Com Dashboard no Excel

Você também pode criar um painel interativo com o PowerPoint. Adicionar interatividade a um painel puro do Excel pode ser um desafio e geralmente requer Macros (ou VBAs), a linguagem de programação usada no Excel. No entanto, se você adicionar os gráficos e os componentes do painel criados no Excel ao PowerPoint, poderá adicionar facilmente um elemento interativo. 

Por exemplo, você pode criar cinco gráficos de pizza mostrando exatamente os mesmos dados ao longo de cinco anos. Se você adicionar um gráfico de pizza a cada slide do PowerPoint, poderá percorrer esses slides e o gráfico parecerá estar em movimento.

Usar o PowerPoint e o Excel juntos também facilita o compartilhamento do seu painel. Você pode simplesmente salvar o painel como PowerPoint Show e enviá-lo por email aos colegas. 

Prós e Contras do Dashboard no Excel

Aqui estão algumas dicas e conselhos gerais sobre o painel:

  • Seja simples: um painel simples e fácil de entender é muito mais eficaz do que um painel “bonito”. Evite a tentação de adicionar efeitos 3D, gradientes, formas extras e outros sinos e assobios. Em vez disso, use a formatação de revista. Observe os gráficos e tabelas das revistas de negócios e adote sua simplicidade e legibilidade.
     
  • Usar painéis de congelamento: você pode usar painéis de congelamento para tornar seu painel mais fácil de navegar. Você pode congelar todas as suas linhas para que os espectadores possam ver todo o painel em uma exibição, sem rolar. Você também pode congelar os títulos nas linhas superiores para que os títulos fiquem visíveis, mesmo quando você rola o painel para baixo.
     
  • Adicione alertas para obter informações importantes: se você deseja destacar um determinado aspecto do painel ou transmitir rapidamente o status, adicione alertas (ou bolas vermelhas, amarelas e verdes). Você pode usar esses símbolos de semáforo com formatação condicional, para que eles sejam atualizados automaticamente com base nos valores da sua tabela.
     
  • Use formas e gráficos juntos: o layout do seu painel pode ficar repetitivo se você tiver vários gráficos no mesmo layout de caixa. Você pode adicionar interesse visual e hierarquia ao seu painel, inserindo uma forma (como um retângulo, um círculo etc.) e colocando seu gráfico em cima dessa forma.
     
  • Use guias diferentes : mantenha seu painel organizado usando folhas diferentes para coisas diferentes. Por exemplo, uma guia retém o painel em si e outra guia retém os dados brutos que preenchem o painel.

O que não fazer com gráficos e painéis do Excel

  • Cores fortes e brilhantes: não adicione uma paleta de cores com tema de arco-íris ao painel, na esperança de torná-la mais “divertida”. Essas cores brilhantes desviam as informações importantes. Em vez disso, use cores suaves e adicione apenas cores mais fortes para destacar os principais itens.
     
  • Layout lotado: não inclua todos os conjuntos de dados ou gráficos possíveis no seu painel. Muitos dados sobrecarregam o visualizador e acabam ocultando as informações realmente importantes. Se você terminar com um painel lotado, dê um passo para trás e reavalie se tudo for necessário. Todos os dados devem suportar o único objetivo do seu painel.
     
  • Falta de foco: Um layout cheio e falta de foco geralmente andam de mãos dadas. Verifique se todos os seus gráficos estão apoiando o mesmo objetivo ou hipótese e elimine todos os extras. Os dados devem contar a mesma história.

Conseguiu notar os benefícios do Dashboard no Excel? São várias possibilidades na utilização do Dashboard no Excel, porém, é necessário estar atento a estas valiosas dicas citadas neste artigo.

O próximo passo é você criar na prática seu Dashboard no Excel.

Aprenda neste artigo Como Criar Um Painel no Excel

Lembrando que no site https://www.mestresdoexcel.com/ e também no meu Canal no Youtube você encontrará outras dicas valiosas sobre Excel.

Publicado em Deixe um comentário

Como Fazer Painel no Excel

Aqui está um tutorial passo a passo ensinando como fazer painel no Excel, confira:

1. Como Trazer Dados Para o Excel

Antes de criar painéis no Excel, você precisa importar os dados para o Excel. Você pode copiar e colar os dados ou, se usar o CommCare, poderá criar uma conexão do Excel para sua exportação. Mas, a melhor maneira é usar ODBC (ou Live Data Connector). 

O ODBC pode conectar seus aplicativos ao Excel, passando dados em tempo real do aplicativo para o Excel. À medida que os dados são atualizados no seu aplicativo, o painel do Excel também será atualizado para refletir as informações mais recentes. Essa é uma opção perfeita se você rastrear e armazenar dados em outro local e preferir criar um painel no Excel. Os dados podem ser importados de duas maneiras diferentes: em um arquivo simples ou em uma tabela dinâmica.

2. Configure Seu Arquivo de Painel do Excel

Depois de adicionar seus dados, você precisa estruturar sua pasta de trabalho. Abra uma nova pasta de trabalho do Excel e crie duas a três folhas (duas a três guias). Você pode ter uma planilha para o painel e uma planilha para os dados brutos (para ocultar os dados brutos). Isso manterá sua pasta de trabalho do Excel organizada. Neste exemplo, teremos duas guias.

aba dashboard excel

3. Crie Uma Tabela Com Dados Brutos 

  1. Na folha de dados brutos, importe ou copie e cole seus dados. Verifique se as informações estão em um formato tabular. Isso significa que cada item ou ponto de dados vive em uma célula.
     
  2. Neste exemplo, estamos adicionando colunas para Nome do projeto, Linha do tempo, Número de membros da equipe, Orçamento, Riscos, Tarefas abertas e Ações pendentes .

Se necessário, você pode usar uma fórmula para adicionar automaticamente todos os valores em uma coluna. Faremos isso nas colunas Orçamento, Riscos, Abertas e Ações pendentes . Clique em uma célula vazia na parte inferior da coluna e digite =SUM (. Após o parêntese aberto, clique na primeira célula da coluna e arraste o mouse até a última célula. Em seguida, adicione um parêntese próximo à sua fórmula. Repita conforme necessário.

4. Analise os dados

Antes de criar o painel, reserve um tempo para analisar seus dados e descobrir o que você deseja destacar. Você precisa exibir todas as informações? Que tipo de história você está tentando se comunicar? Você precisa adicionar ou remover dados?

Depois de ter uma idéia do objetivo do seu painel, pense nas diferentes ferramentas que você pode usar. As opções incluem:

  • Fórmulas do Excel como SUMIF, OFFSET, COUNT, VLOOKUP, GETPIVOTDATA e outros
  • Tabelas dinâmicas
  • Tabelas do Excel
  • Data de validade 
  • Formas automáticas
  • Intervalos nomeados
  • Formatação condicional
  • Gráficos
  • Widgets do painel do Excel
  • Macros

Não se preocupe, você não precisa saber como usar cada uma dessas ferramentas do Excel. Com algum conhecimento básico de gráficos e tabelas dinâmicas, você pode criar um belo painel do Excel.

5. Crie o painel no Excel

Adicionar um gráfico de Gantt

Adicionaremos um gráfico de Gantt para mostrar visualmente a linha do tempo do seu projeto. 

  1. Vá para a planilha do Painel e clique em Inserir . 
     
  2. Na seção Gráficos , clique no ícone do gráfico de barras e selecione a segunda opção.

Agora você precisará vincular esse gráfico de barras às colunas Nome do projeto, Data de início e Duração na planilha de dados brutos.

Criar e formatar gráficos

  1. Na planilha do Painel, clique em Inserir e selecione o tipo de gráfico que você deseja criar. Para este primeiro exemplo, criaremos um gráfico de colunas. 
     
  2. Clique com o botão direito do mouse no gráfico e clique em Selecionar Dados .
     
  3. Clique em Adicionar nas entradas da legenda (série) .
     
  4. No campo Nome da série , clique no título da coluna que você deseja adicionar na folha de dados brutos. Pressione Enter.
     
  5. No campo Valores da série, selecione todos os dados nessa coluna correspondente. Pressione Enter e clique em OK .
     
  6. Você notará que seu eixo X não está identificado corretamente. Para corrigir isso, clique em Editar nos rótulos dos eixos horizontais (categoria) e na folha de dados bruta, selecione o que deseja exibir no eixo X.
  1. Para adicionar um título ao seu gráfico, selecione-o e clique na guia Design . 
     
  2. Clique em Adicionar elemento do gráfico> Título do gráfico> Acima do gráfico .
  1. Digite seu título no campo de texto no gráfico.
     
  2. Repita esse processo para quaisquer outros gráficos que você deseja criar.

Inserir Tabelas Dinâmicas

Uma tabela dinâmica permite extrair e destacar as informações mais importantes de um grande conjunto de dados.

Veja como inserir uma tabela dinâmica:

  1. Vá para a planilha Painel e, na guia Inserir , clique no botão Tabela Dinâmica .

Uma caixa pop-up será exibida. No campo  Tabela / Intervalo , clique no ícone no final e selecione toda a tabela de dados na sua planilha Raw Data. Clique em Ok .

Lista de campos da tabela dinâmica aparecerá no lado direito da tela. Selecione quais subconjuntos de dados você gostaria de incluir na sua tabela dinâmica clicando nas caixas.

Se você deseja incluir outra tabela dinâmica no painel, repita as etapas 1 a 3. 

6. Personalize com macros, cores e muito mais

Agora que você já possui os elementos do seu painel, é hora de personalizar o layout, as cores e a tipografia e adicionar animação, se você se sentir confortável.

Personalizar cores e fonte do gráfico

  1. Clique nas seções do gráfico em que deseja alterar a cor.
     
  2. Na guia Página inicial , no grupo Fonte , clique no ícone de balde de tinta e selecione a cor que você deseja adicionar.
     
  3. Se você deseja adicionar uma cor de plano de fundo a um gráfico, clique com o botão direito do mouse no gráfico e selecione Formatar gráfico . Em Preenchimento , clique em Preenchimento sólido e escolha a cor de fundo no ícone do balde de tinta no grupo Fonte .
     
  4. Se você deseja alterar os títulos do gráfico, clique no título do gráfico e, no grupo Fonte , você pode selecionar o tipo, tamanho e cor da fonte.
     
  5. Para adicionar um título ao seu painel, coloque o cursor na célula superior direita (A1), clique com o botão direito do mouse e selecione Inserir> Linha inteira . Faça isso algumas vezes até ter espaço para adicionar um título. Em seguida, selecione duas células na primeira linha vazia e, no grupo Alinhamento , clique em Mesclar e centralizar . Agora você tem espaço para adicionar o título do seu painel.

Criar um gráfico dinâmico 

Se você deseja adicionar interatividade ao seu painel, você tem algumas opções diferentes.

  • Lista suspensa / lista de validação de dados : se você possui um conhecimento avançado do Excel e entende VLOOKUP e fórmulas, pode usar uma lista suspensa (também conhecida como lista de validação de dados) para criar gráficos interativos. Com essa lista suspensa, os espectadores podem selecionar os critérios que desejam filtrar e o gráfico será alterado automaticamente para refletir esses critérios.
     
  • Macros : você pode escrever uma macro usando a linguagem de codificação do Excel (chamada Visual Basic) para automatizar uma tarefa. Por exemplo, em vez de examinar manualmente muitos dados e movê-los para diferentes planilhas, uma macro pode automatizar o processo para você. Você também pode usar macros para criar um botão no seu painel. Quando você clica nesse botão e seleciona um determinado critério, todos os gráficos são alterados automaticamente para representar esse critério específico.
     
  • Cortadores: Se você deseja adicionar outra camada de filtragem à sua tabela dinâmica, pode usar cortadores. Cortadores são filtros visuais e, com apenas um clique, é possível filtrar o relatório da tabela dinâmica (um filtro de relatório requer vários cliques para filtrar). Cortadores contêm um conjunto de botões que permitem filtrar os dados e também mostrar qual filtro você está visualizando. Você pode usar essas barras para criar um gráfico interativo. Configure uma tabela dinâmica e adicione um slicer para um determinado filtro / critério. Crie um gráfico a partir da tabela dinâmica e mova o slicer ao lado do gráfico. Agora, quando você seleciona botões diferentes no seu slicer, seu gráfico muda dinamicamente. 

Como Fazer Painel no Excel?

Depois deste tutorial ensinando a criar um painel no Excel, você já consegue fazer sozinho?

Siga as instruções acima e boa sorte!

Se você deseja aprender mais sobre painéis no Excel, conheça nosso Curso de Dashboard Excel. Se quiser ver o texto original em inglês clique aqui.

Publicado em Deixe um comentário

Funções Básicas do Excel e Dicas

Muitos alunos me procuram querendo aprender as funções avançadas do Excel e o que eu sempre digo a todos eles é que devemos começar pelas funções básicas do Excel.

Uma função é a execução de uma rotina automática do Excel, pode ser matemática, lógica, entre outras, a diferença da função para as fórmulas é que enquanto as fórmulas podem ser usadas para diversos cálculos e expressões matemáticas, as funções do Excel são executadas para transformar vários cálculos em apenas um, com o detalhe de que não se pode fazer uma expressão matemática.

Antes de continuar, só para lembrar, de acordo com o Wikipédia, o Microsoft Office Excel é um editor de planilhas produzido pela Microsoft para computadores que utilizam o sistema operacional Microsoft Windows, além de computadores Macintosh da Apple Inc. e dispositivos móveis como o Windows Phone, Android ou o iOS.

Você conhece as Funções do Excel?

Imagine uma situação em que se precise somar muitos valores para se chegar um resultado, podemos observar uma situação complicada olhando uma planilha que esteja como na imagem abaixo:

planilha do excel

Poderíamos resolver o problema matemático através de uma fórmula com o operador de adição para chegar ao resultado, porém devemos analisar o critério de produtividade, quanto tempo se gastaria para fazer cálculos dessa forma?

Ao invés de fazer uma fórmula parecida com:

=B3+C3+D3+E3+F3+G3+H3+I3+J3+K3+L3+M3+N3+O3+P3+Q3+R3+S3

Poderíamos fazer algo mais parecido com:

=SOMA(B3:S3)

Bem mais simples não é mesmo?

Função Soma

Dentre as funções básicas do Excel, certamente a Função SOMA deve ser uma das mais usadas junto de PROCV e função SE.

Toda função começa com o sinal de igual assim como nas fórmulas, após o igual, colocamos o nome da função que queremos executar, e dentro do sinal de parênteses ficam os parâmetros para que a função aconteça geralmente os parâmetros são células de referências e sinais de comparação e/ou separação.

Ao fazer uma função é como se você criasse um pequeno programa para executar uma rotina de cálculo no computador.

Dica: Botão de Auto Soma

A função soma é a que mostramos no exemplo do tópico anterior, ela soma todos os valores de um intervalo de células que pode estar em sequência ou intercalado, substitui a utilização de uma fórmula matemática por ser mais simples de ser aplicada.

Exemplo de função soma: =soma(b5:f5)

Funções básicas do Excel: Média

A função média realiza uma soma de todos os elementos de um intervalo e depois divide pelo número de elementos, ou seja, é exatamente a média aritmética, se quiser saber a média de notas de um aluno que obteve 7, 8, 9 e 7, você deveria somar os quatro elementos (7, 8, 9, 7) e dividir por 4, o resultado seria 7,75.

Exemplo de função média: =media(B5:F5)

Funções básicas do Excel: Máximo

A função máximo retorna o maior valor de um intervalo de células, junto com a função Mínimo essa é uma das funções básicas do Excel mais úteis.
Exemplo de função máximo: =maximo(B5:F5)

Funções básicas do Excel: Mínimo

A função min retorna o menor valor de um intervalo de células
Exemplo de função min: =min(B5:F5)

Função: Maior

A função maior retorna o maior valor de um intervalo de células, porém com um detalhe fundamental, você pode escolher a posição que deseja na lista de valores, por exemplo pode trazer o maior ou o 2° maior, 3° maior e assim por diante.
Exemplo de função maior =maior(B5:F5;4)

Função: Menor

A função maior retorna o maior valor de um intervalo de células, porém com um detalhe fundamental, você pode escolher a posição que deseja na lista de valores, por exemplo pode trazer o maior ou o 2° maior, 3° maior e assim por diante.

Exemplo de função menor: =menor(B5:F5;2)

Exercício

Digite a planilha abaixo e encontre o total, média, máximo, min, 2° maior e 2° menor valor

O que aprendeu hoje?

Faça uma lista das funções básicas que você já conhece, aproveite conhecer nosso Curso Básico de Excel, Curso de Excel Intermediário, Curso de Excel Avançado e Curso de VBA Excel.

Publicado em Deixe um comentário

Macros no Excel: O Que São e Como Ativar?

Neste artigo, vou falar o que são Macros no Excel e como ativá-las. Leia este texto até o final.

Como seres humanos, somos criaturas de hábitos. Há certas coisas que fazemos diariamente e seria muito melhor se houvesse alguma maneira mágica de pressionar um único botão e todas as nossas tarefas rotineiras fossem concluídas? Você não acha? Acho que ouvi um SIM com muita ênfase.

As Macros no Excel ajudam você a conseguir isso. Portanto, no idioma de um leigo, como resultado, uma macro é uma gravação de suas etapas de rotina no Excel que você pode reproduzir usando um único botão.

Então, o que é são Macros no Excel?

Primeiro de tudo, Macros no Excel são pedaços de códigos de programação que são executados no ambiente do Excel e ajudam a automatizar tarefas de rotina. Da mesma forma, uma macro é uma ferramenta de gravação e reprodução de tarefas do Excel. Você simplesmente grava as etapas do Excel e a macro a reproduz.  Mas, para fazer modificações avançadas nas macros, você precisa de pouco conhecimento de VBA, por isso, é muito importante fazer um bom Curso de VBA Excel.

A importância das Macros no Excel

Digamos que você trabalha como caixa de uma empresa de serviços públicos de água. Alguns clientes pagam através do banco e, no final do dia, é necessário fazer o download dos dados do banco e formatá-los em um formato que atenda aos seus requisitos comerciais.

Você pode importar os dados para o Excel e formatar. No dia seguinte, você será solicitado a realizar o mesmo ritual. Provavelmente logo se tornará chato e tedioso. Como resultado, as macros resolvem esses problemas automatizando essas tarefas de rotina. Neste caso, você poderá usar uma macro para registrar as etapas de:

  • Importação dos dados
  • Formatação para atender aos requisitos de relatórios de negócios.

O que é o VBA no idioma de um leigo?

VBA é o acrônimo de Visual Basic for Applications. É uma linguagem de programação que o Excel usa para registrar suas etapas à medida que você executa tarefas de rotina. 

Você não precisa ser um programador ou um especialista para aproveitar os benefícios das Macros no Excel. 

O Excel possui recursos que geram automaticamente o código fonte para você. Explico melhor no artigo O Que É VBA que escrevi recentemente.

Noções básicas de Macro no Excel

Macros são um dos recursos do desenvolvedor. Por padrão, a guia para desenvolvedores não é exibida no Excel, por isso, você precisará exibi-lo por meio do relatório de personalização.

As macros podem ser usadas para comprometer seu sistema por invasores. Por padrão, elas estão desabilitados no Excel. Se você precisar executar macros, será necessário habilitar a execução de macros e executar apenas macros que você conhece provenientes de uma fonte confiável

Se você deseja salvar macros, salve sua pasta de trabalho em um formato ativado por macro * .xlsm

O nome da macro não deve conter espaços.

Sempre preencha a descrição da macro ao criar uma. Isso ajudará você e outras pessoas a entender o que a macro está fazendo.

Exemplo passo a passo de gravação de Macros no Excel

Trabalharemos com o cenário descrito na importância das macros do Excel. Trabalharemos com o seguinte arquivo CSV.

macro no excel

CLIQUE AQUI para fazer download do arquivo CSV e Macros.

Criaremos um modelo habilitado para macro que importará os dados acima e os formatará para atender aos nossos requisitos de relatórios comerciais.

Ativar opção do desenvolvedor

Para executar o programa VBA, você precisa ter acesso à opção de desenvolvedor no Excel. Ative a opção de desenvolvedor, como mostrado abaixo, e fixe-a na faixa de opções principal no Excel.

Etapa 1) Vá para o menu principal “ARQUIVO” e a opção de seleção “Opções”.

Opção Arquivo (File) no Excel

Etapa 2) Selecione “Opções” na lista de menus, como mostrado na captura de tela abaixo.

Menu Opções (Options) no Excel

Etapa 3 ) Agora outra janela será aberta; nessa janela, faça o seguinte

  • Clique em Personalizar Faixa de Opções (Customize Ribbon)
  • Marque a caixa de seleção da opção Desenvolvedor (Developer)
  • Clique no botão OK
Opções do Excel

Etapa 4 ) Agora você poderá ver a guia DESENVOLVEDOR (DEVELOPER) na faixa de opções

Primeiro, veremos como podemos criar um botão de comando na planilha e executar o programa.

  • Crie uma pasta na unidade C denominada Recibos bancários
  • Cole o arquivo receipts.csv que você baixou
  1. Clique na guia DESENVOLVEDOR (DEVELOPER)
  2. Clique em Gravar Macro (Record Macro), como mostra a imagem abaixo

Você receberá a seguinte janela de diálogo

gravar macros
  1. Digite ImportBankReceipts no campo Nome da macro (Macro name).
  2. O passo dois estará lá por padrão
  3. Digite a descrição conforme mostrado na imagem acima
  4. Clique na botão “OK”
  • Coloque o cursor na célula A1
  • Clique na aba DADOS
  • Clique no botão Obter dados > De Text/CSV para obter dados externos

Você receberá a seguinte janela de diálogo

Importação de arquivo de textos no excel
  • Vá para a unidade local onde você armazenou o arquivo CSV
  • Selecione o arquivo CSV
  • Clique no botão Importar

Você receberá o seguinte assistente

Clique no botão Avançar depois de seguir as etapas acima

Siga as etapas acima e clique no botão Avançar

  • Clique no botão Concluir
  • Sua pasta de trabalho agora deve ter a seguinte aparência

Deixe as colunas em negrito, adicione o total geral e use a função SUM para obter o valor total.

Gravando a Macro no Excel

Agora que terminamos nosso trabalho de rotina, podemos clicar no botão parar de gravar macro, como mostra a imagem abaixo

Antes de salvar nossa pasta de trabalho, precisaremos excluir os dados importados. Faremos isso para criar um modelo que copiaremos sempre que tivermos novos recebimentos e desejarmos executar a macro ImportBankReceipts.

  • Destacar todos os dados importados
  • Clique com o botão direito do mouse nos dados destacados
  • Clique em Excluir
  • Clique no botão Salvar como
  • Salve a pasta de trabalho em um formato habilitado para macro, como mostrado abaixo
  • Faça uma cópia do modelo recém-salvo
  • Abra
  • Clique na guia DESENVOLVEDOR
  • Clique no botão Macros

Você receberá a seguinte janela de diálogo

  1. Selecione ImportBankReceipts
  2. Destaca a descrição da sua macro
  3. Clique no botão Executar

Você obterá os seguintes dados

Parabéns, você acabou de criar sua primeira macro no Excel.

Conclusão

As macros simplificam nossa vida profissional, automatizando a maioria dos trabalhos de rotina que realizamos. Macros no Excel são fornecidas pelo Visual Basic for Applications.

Quer aprender mais sobre Macros no Excel, faça nosso Curso de VBA Excel Online, acesse o link https://www.mestresdoexcel.com/c/curso-de-vba-excel/

Este artigo foi traduzido e adaptado de https://www.guru99.com/