Funções Básicas do Excel e Dicas

Muitos alunos me procuram querendo aprender as funções avançadas do Excel e o que eu sempre digo a todos eles é que devemos começar pelas funções básicas do Excel.

Uma função é a execução de uma rotina automática do Excel, pode ser matemática, lógica, entre outras, a diferença da função para as fórmulas é que enquanto as fórmulas podem ser usadas para diversos cálculos e expressões matemáticas, as funções do Excel são executadas para transformar vários cálculos em apenas um, com o detalhe de que não se pode fazer uma expressão matemática.

Antes de continuar, só para lembrar, de acordo com o Wikipédia, o Microsoft Office Excel é um editor de planilhas produzido pela Microsoft para computadores que utilizam o sistema operacional Microsoft Windows, além de computadores Macintosh da Apple Inc. e dispositivos móveis como o Windows Phone, Android ou o iOS.

Você conhece as Funções do Excel?

Imagine uma situação em que se precise somar muitos valores para se chegar um resultado, podemos observar uma situação complicada olhando uma planilha que esteja como na imagem abaixo:

planilha do excel

Poderíamos resolver o problema matemático através de uma fórmula com o operador de adição para chegar ao resultado, porém devemos analisar o critério de produtividade, quanto tempo se gastaria para fazer cálculos dessa forma?

Ao invés de fazer uma fórmula parecida com:

=B3+C3+D3+E3+F3+G3+H3+I3+J3+K3+L3+M3+N3+O3+P3+Q3+R3+S3

Poderíamos fazer algo mais parecido com:

=SOMA(B3:S3)

Bem mais simples não é mesmo?

Função Soma

Dentre as funções básicas do Excel, certamente a Função SOMA deve ser uma das mais usadas junto de PROCV e função SE.

Toda função começa com o sinal de igual assim como nas fórmulas, após o igual, colocamos o nome da função que queremos executar, e dentro do sinal de parênteses ficam os parâmetros para que a função aconteça geralmente os parâmetros são células de referências e sinais de comparação e/ou separação.

Ao fazer uma função é como se você criasse um pequeno programa para executar uma rotina de cálculo no computador.

Dica: Botão de Auto Soma

A função soma é a que mostramos no exemplo do tópico anterior, ela soma todos os valores de um intervalo de células que pode estar em sequência ou intercalado, substitui a utilização de uma fórmula matemática por ser mais simples de ser aplicada.

Exemplo de função soma: =soma(b5:f5)

Funções básicas do Excel: Média

A função média realiza uma soma de todos os elementos de um intervalo e depois divide pelo número de elementos, ou seja, é exatamente a média aritmética, se quiser saber a média de notas de um aluno que obteve 7, 8, 9 e 7, você deveria somar os quatro elementos (7, 8, 9, 7) e dividir por 4, o resultado seria 7,75.

Exemplo de função média: =media(B5:F5)

Funções básicas do Excel: Máximo

A função máximo retorna o maior valor de um intervalo de células, junto com a função Mínimo essa é uma das funções básicas do Excel mais úteis.
Exemplo de função máximo: =maximo(B5:F5)

Funções básicas do Excel: Mínimo

A função min retorna o menor valor de um intervalo de células
Exemplo de função min: =min(B5:F5)

Função: Maior

A função maior retorna o maior valor de um intervalo de células, porém com um detalhe fundamental, você pode escolher a posição que deseja na lista de valores, por exemplo pode trazer o maior ou o 2° maior, 3° maior e assim por diante.
Exemplo de função maior =maior(B5:F5;4)

Função: Menor

A função maior retorna o maior valor de um intervalo de células, porém com um detalhe fundamental, você pode escolher a posição que deseja na lista de valores, por exemplo pode trazer o maior ou o 2° maior, 3° maior e assim por diante.

Exemplo de função menor: =menor(B5:F5;2)

Exercício

Digite a planilha abaixo e encontre o total, média, máximo, min, 2° maior e 2° menor valor

O que aprendeu hoje?

Faça uma lista das funções básicas que você já conhece, aproveite conhecer nosso Curso Básico de Excel, Curso de Excel Intermediário, Curso de Excel Avançado e Curso de VBA Excel.

Macros no Excel: O Que São e Como Ativar?

Neste artigo, vou falar o que são Macros no Excel e como ativá-las. Leia este texto até o final.

Como seres humanos, somos criaturas de hábitos. Há certas coisas que fazemos diariamente e seria muito melhor se houvesse alguma maneira mágica de pressionar um único botão e todas as nossas tarefas rotineiras fossem concluídas? Você não acha? Acho que ouvi um SIM com muita ênfase.

As Macros no Excel ajudam você a conseguir isso. Portanto, no idioma de um leigo, como resultado, uma macro é uma gravação de suas etapas de rotina no Excel que você pode reproduzir usando um único botão.

Então, o que é são Macros no Excel?

Primeiro de tudo, Macros no Excel são pedaços de códigos de programação que são executados no ambiente do Excel e ajudam a automatizar tarefas de rotina. Da mesma forma, uma macro é uma ferramenta de gravação e reprodução de tarefas do Excel. Você simplesmente grava as etapas do Excel e a macro a reproduz.  Mas, para fazer modificações avançadas nas macros, você precisa de pouco conhecimento de VBA, por isso, é muito importante fazer um bom Curso de VBA Excel.

A importância das Macros no Excel

Digamos que você trabalha como caixa de uma empresa de serviços públicos de água. Alguns clientes pagam através do banco e, no final do dia, é necessário fazer o download dos dados do banco e formatá-los em um formato que atenda aos seus requisitos comerciais.

Você pode importar os dados para o Excel e formatar. No dia seguinte, você será solicitado a realizar o mesmo ritual. Provavelmente logo se tornará chato e tedioso. Como resultado, as macros resolvem esses problemas automatizando essas tarefas de rotina. Neste caso, você poderá usar uma macro para registrar as etapas de:

  • Importação dos dados
  • Formatação para atender aos requisitos de relatórios de negócios.

O que é o VBA no idioma de um leigo?

VBA é o acrônimo de Visual Basic for Applications. É uma linguagem de programação que o Excel usa para registrar suas etapas à medida que você executa tarefas de rotina. 

Você não precisa ser um programador ou um especialista para aproveitar os benefícios das Macros no Excel. 

O Excel possui recursos que geram automaticamente o código fonte para você. Explico melhor no artigo O Que É VBA que escrevi recentemente.

Noções básicas de Macro no Excel

Macros são um dos recursos do desenvolvedor. Por padrão, a guia para desenvolvedores não é exibida no Excel, por isso, você precisará exibi-lo por meio do relatório de personalização.

As macros podem ser usadas para comprometer seu sistema por invasores. Por padrão, elas estão desabilitados no Excel. Se você precisar executar macros, será necessário habilitar a execução de macros e executar apenas macros que você conhece provenientes de uma fonte confiável

Se você deseja salvar macros, salve sua pasta de trabalho em um formato ativado por macro * .xlsm

O nome da macro não deve conter espaços.

Sempre preencha a descrição da macro ao criar uma. Isso ajudará você e outras pessoas a entender o que a macro está fazendo.

Exemplo passo a passo de gravação de Macros no Excel

Trabalharemos com o cenário descrito na importância das macros do Excel. Trabalharemos com o seguinte arquivo CSV.

macro no excel

CLIQUE AQUI para fazer download do arquivo CSV e Macros.

Criaremos um modelo habilitado para macro que importará os dados acima e os formatará para atender aos nossos requisitos de relatórios comerciais.

Ativar opção do desenvolvedor

Para executar o programa VBA, você precisa ter acesso à opção de desenvolvedor no Excel. Ative a opção de desenvolvedor, como mostrado abaixo, e fixe-a na faixa de opções principal no Excel.

Etapa 1) Vá para o menu principal “ARQUIVO” e a opção de seleção “Opções”.

Opção Arquivo (File) no Excel

Etapa 2) Selecione “Opções” na lista de menus, como mostrado na captura de tela abaixo.

Menu Opções (Options) no Excel

Etapa 3 ) Agora outra janela será aberta; nessa janela, faça o seguinte

  • Clique em Personalizar Faixa de Opções (Customize Ribbon)
  • Marque a caixa de seleção da opção Desenvolvedor (Developer)
  • Clique no botão OK
Opções do Excel

Etapa 4 ) Agora você poderá ver a guia DESENVOLVEDOR (DEVELOPER) na faixa de opções

Primeiro, veremos como podemos criar um botão de comando na planilha e executar o programa.

  • Crie uma pasta na unidade C denominada Recibos bancários
  • Cole o arquivo receipts.csv que você baixou
  1. Clique na guia DESENVOLVEDOR (DEVELOPER)
  2. Clique em Gravar Macro (Record Macro), como mostra a imagem abaixo

Você receberá a seguinte janela de diálogo

gravar macros
  1. Digite ImportBankReceipts no campo Nome da macro (Macro name).
  2. O passo dois estará lá por padrão
  3. Digite a descrição conforme mostrado na imagem acima
  4. Clique na botão “OK”
  • Coloque o cursor na célula A1
  • Clique na aba DADOS
  • Clique no botão Obter dados > De Text/CSV para obter dados externos

Você receberá a seguinte janela de diálogo

Importação de arquivo de textos no excel
  • Vá para a unidade local onde você armazenou o arquivo CSV
  • Selecione o arquivo CSV
  • Clique no botão Importar

Você receberá o seguinte assistente

Clique no botão Avançar depois de seguir as etapas acima

Siga as etapas acima e clique no botão Avançar

  • Clique no botão Concluir
  • Sua pasta de trabalho agora deve ter a seguinte aparência

Deixe as colunas em negrito, adicione o total geral e use a função SUM para obter o valor total.

Gravando a Macro no Excel

Agora que terminamos nosso trabalho de rotina, podemos clicar no botão parar de gravar macro, como mostra a imagem abaixo

Antes de salvar nossa pasta de trabalho, precisaremos excluir os dados importados. Faremos isso para criar um modelo que copiaremos sempre que tivermos novos recebimentos e desejarmos executar a macro ImportBankReceipts.

  • Destacar todos os dados importados
  • Clique com o botão direito do mouse nos dados destacados
  • Clique em Excluir
  • Clique no botão Salvar como
  • Salve a pasta de trabalho em um formato habilitado para macro, como mostrado abaixo
  • Faça uma cópia do modelo recém-salvo
  • Abra
  • Clique na guia DESENVOLVEDOR
  • Clique no botão Macros

Você receberá a seguinte janela de diálogo

  1. Selecione ImportBankReceipts
  2. Destaca a descrição da sua macro
  3. Clique no botão Executar

Você obterá os seguintes dados

Parabéns, você acabou de criar sua primeira macro no Excel.

Conclusão

As macros simplificam nossa vida profissional, automatizando a maioria dos trabalhos de rotina que realizamos. Macros no Excel são fornecidas pelo Visual Basic for Applications.

Quer aprender mais sobre Macros no Excel, faça nosso Curso de VBA Excel Online, acesse o link https://www.mestresdoexcel.com/c/curso-de-vba-excel/

Este artigo foi traduzido e adaptado de https://www.guru99.com/

O Que É VBA? Definição e Uso!

Você sabe o que é vba? Caso não saiba, ou eventualmente tenha interesse em aprimorar seus conhecimentos, certamente encontrará tudo o que precisa para iniciar sua jornada aqui.

Primeiramente quero lhe apresentar os tópicos desse artigo, conquanto que esteja em construção e decerto será atualizado posteriormente.

Tópicos desse artigo:

  • O que é um Programa?
  • Linguagem de programação
  • O que é VBA?
  • Benefícios do VBA
  • Contra indicações do uso contínuo do VBA
  • O que é uma macro?
  • Estrutura de uma rotina VBA
  • Function

Durante um dos meus treinamentos de Excel básico e avançado um dos meus alunos indagou: Professor e esse tal de vba o que é?

A pergunta que ele me fez tomou conta da curiosidade de todos, e foi quando parei por um instante e analisei que de fato muitas pessoas ainda devem ter dúvidas sobre VBA? O que é? Para que serve? Como usar? Entre outras coisas que pretendo responder aqui.

Pra começar o que é um Programa?

Antes de saber o que é vba é preciso saber o que é um programa, um programa é um aplicativo desenvolvido através de alguma linguagem de computador ou linguagem de programação.

  • Executa instruções previamente programadas.
  • Analisa condições em tempo de execução.
  • Dá “respostas” aos usuários de acordo com a interação.

Cada instrução (linha de código) é como se fosse uma ordem que o programa respeita e executa.

Se o programa falha, pode ser por erro na instrução ou no ambiente onde deveria executar suas rotinas, nem sempre a falha é do programador, mas quase sempre o usuário nos mostra que esquecemos de proteger algo em nosso código.

O que é linguagem de programação?

Agora que sabemos o que é um programa estamos mais próximos de saber o que é vba, antes é preciso entender como funciona a linguagem de programação que usamos para criar os nossos programas.

Linguagens de programação, são pontes entre a linguagem natural humana  e a linguagem da máquina (binária), mesclando conceitos das linguagens de máquina e natural humana.

As linguagens de programação são classificadas em vários níveis de acordo com sua proximidade com a linguagem humana.

Linguagens de baixo nível tem a função de descrever uma situação mais próxima do “ponto de vista” de uma máquina.

Ao passo que linguagens de alto nível são concebidas com o propósito de tornar fácil a tradução de um pensamento (algoritmo), se assemelhando  com fidelidade a linguagem humana que seria necessária para descrever aquela ideia.

Linguagem de programação é portanto, a forma como podemos nos comunicar com hardware e software e dizer a eles o que precisamos.

Existem vários tipos de linguagem: VBA, PHP, JAVA, Python, etc.

O que é VBA?

No momento em que escrevo esse artigo, certamente alguém se faz essa mesma pergunta (O que é vba?) enquanto procura por cursos online de VBA na internet.

Visual Basic for Application (VBA) é uma linguagem de programação implementada no pacote Office com base no visual basic da Microsoft.

O visual basic é uma linguagem de programação desenvolvida pela Microsoft para criação de aplicações desktops.

Atualmente a utilização de VB está direcionada para web através do vb.net

Uma variação do Visual Basic foi criada para trabalhar diretamente com os aplicativos da suite Office, a versão do Visual Basic para Aplicativos ficou conhecida como VBA.

Entre os objetivos do VBA certamente podemos destacar a criação de macros, que são procedimentos automatizados de tarefas repetitivas.

O uso do VBA pode:

  • aumentar a sua produtividade
  • automatizar processos repetitivos
  • introduzir funções personalizadas no Excel
  • permitir a criação de aplicativos dentro da plataforma office e muito mais.

Benefícios do VBA

Agora que você já sabe o que é vba, precisa saber quais os benefícios de sua utilização.

Entre os principais benefícios de se aprender a programar em VBA certamente podemos destacar alguns pontos importantes:

A combinação de VBA e Excel talvez seja a mais poderosa que você teria dentro de um escritório no que diz respeito a uso de computadores sem ser um profissional de T.I.

A flexibilidade do VBA permite que tantos usuários comuns quanto programadores experientes possam criar seus programas dentro do Excel.

Inegavelmente seja esse o grande motivo para que VBA seja tão popular entre as pessoas que desejam aprender uma primeira linguagem de programação.

VBA fora criado com o intuito de melhorar a produtividade no uso de planilhas não apenas no que diz respeito a fórmulas e funções, como também gráficos, formas, imagens e outros objetos.

Por meio de códigos adequadamente desenvolvidos encontramos o benefício de se manipular os recursos existentes dentro do Excel.

Usando o VBA você pode aumentar a produtividade da operação, agilizando tarefas feitas no Excel.

Com VBA podemos:

  • Manipular planilhas e componentes do Excel
  • Automatizar tarefas executadas com frequência e operações repetitivas
  • Criar novas funções para o Excel
  • Criar aplicativos integrados ao Office

Contra indicações do uso contínuo do VBA

Infelizmente, nem tudo são flores, outras pessoas que quiserem usar seus programas precisam ter o Excel instalado, não dá para gerar um executável

A Microsoft tenta desesperadamente encontrar um substituto para o VBA ao longo dos últimos anos, todavia o sucesso do VBA perante a sua comunidade de usuários o mantém no topo ao longo dos anos.

O fato de VBA não trabalhar com a WEB tem sido o calcanhar de Aquiles da empresa, embora ela tenha tentado usar outras alternativas a comunidade de fãs e programadores mantém a linguagem ativa na plataforma.

De toda a forma a Microsoft tem concentrado seus esforços em remover o VBA de seus aplicativos, todavia o grande empecilho é que existem trilhões de códigos rodando em VBA nesse momento.

Acima de tudo não se preocupe, mesmo que a Microsoft remova a linguagem de sua plataforma, você poderá usar os conhecimentos de programação em outras linguagens.

O que é uma macro?

Macros são sequências de comandos acionados toda vez que você faz algo na planilha (cliques de mouse ou toques de teclado) que são gravados em um módulo VBA e podem ser executados sempre que necessário.

Através das macros é possível automatizar as tarefas repetitivas, uma vez que basta fazer a tarefa uma única vez e depois acionar a macro que foi gravada.

Estrutura de uma rotina VBA

Uma rotina é o mesmo que um procedimento, em outras palavras, é uma série de comandos que o compilador deve executar para alcançar os objetivos conforme as necessidades do projeto que fora solicitado.

Analogamente funciona como uma receita de bolo, uma vez que os ingredientes seriam as variáveis e outros objetos que possam ser manipulados e o modo de preparo seria a rotina em si.

Toda rotina de programação deve inevitavelmente ser inicializada e finalizada sobretudo para evitar erros, geralmente finalizamos uma rotina em VBA com a palavra END acrescida da rotina seja ela Sub ou Function

Sub é uma sub-rotina, para ficar mais claro, entenda como um grupo de comandos que podem ser executados quando você pressiona F5, ou chama a rotina pelo nome dela em alguma parte de outro código ou evento programado da sua aplicação.

Uma sub começa e termina com as seguintes palavras em seu código:

  • SUB
  • END SUB

Function

O que difere uma rotina do tipo Function de uma rotina do tipo SUB é que a primeira necessita retornar valores ao término de sua execução enquanto a segunda não tem essa necessidade, por isso sempre que desenvolver uma Funtion você deverá declarar o tipo de retorno logo após a declaração do nome dela.

Exemplo de função:

Function Comissao() as double

If Range(“A1”) > 3000 then

comissao = Range(“A1”) / 10

Else

comissao = 0

end IF

End Function

Espero que esse artigo sirva como norte para seus estudos sobre programação e VBA no Excel, o principal objetivo ao escrever aqui era deixar claro o que é vba para aqueles que ainda não conhecem essa tecnologia nativa do Excel, tenha um excelente jornada de estudos e continue acompanhando nosso site, canal e redes sociais onde iremos te ajudar a ser um grande Mestre do Excel.

Congelar painéis do Excel – Dicas de Excel

Você deseja rolar para cima ou para baixo, mas quer que a linha superior ou coluna esquerda fiquem paradas. Chamamos isso de Congelar painéis no Excel. Para fazer isso, use os botões Congelar na guia Exibir.

Se os botões Congelar não estiverem disponíveis na guia Exibir, alterne para o modo de exibição Normal. Na guia Exibir, clique em Normal.

No nosso Curso de Excel Básico Para Iniciantes que é gratuito, vamos aprender como Congelar painéis no Excel, ou seja como congelar Linhas e Colunas no Excel de forma simples e fácil.

Essa aula ensina a trabalhar com:
→ Conceitos do Excel
→ Congelar a primeira linha
→ Congelar a primeira coluna
→ Congelar painéis do Excel a partir da célula selecionada

Gostaria de congelar várias linhas e/ou colunas? Você pode congelar quantas quiser, desde que sempre comece com a linha superior e a primeira coluna. Para congelar várias linhas (começando com a linha 1), selecione a linha abaixo da última que você quer congelar e clique em Congelar Painéis. Para congelar várias colunas, selecione a coluna à direita da última que você quer congelar e clique em Congelar Painéis.

Digamos que você queira congelar as quatro linhas superiores e as três colunas na extremidade esquerda. Para isso, basta selecionar a célula D5 e depois, na guia Exibir, clicar em Congelar Painéis. Sempre que você congela linhas e colunas, a borda abaixo da última linha congelada e à direita da última coluna congelada fica um pouco mais grossa

Inscreva-se no canal:
→ https://www.youtube.com/user/ProfClaudioDamasceno?sub_confirmation=1

https://youtu.be/wSPib4tWfUI

Curta nossa página no Facebook
→ https://www.facebook.com/SieiTreinamentos/

Entre pro grupo de Excel
→ https://www.facebook.com/groups/PlanilhasPro/

Curso de Excel Completo – Clique Aqui

Como fazer um Gráfico de Velocímetro no Excel

Nesta aula você vai aprender a criar um gráfico de velocímetro usando o Excel.

Temos a planilha abaixo como exemplo: nela temos 4 produtos: CD, DVD, mouse e teclado, para montarmos o velocímetro:

Tabelas de apoio

Temos também um indicador para desempenho. Onde vamos marcar os seguintes dados para desempenho: nos dados de desempenho temos um total de 300 pontos, onde em 200 pontos o velocímetro pode mover de um lado para o outro e 100 pontos será uma área vazia do velocímetro.

Tabelas de apoio

No quadro do ponteiro, na célula E9, temos a função corresp, onde o produto que selecionarmos será buscado na nossa lista de produtos.

Na célula E10 criamos um indicador com o tamanho da seta que vamos utilizar no gráfico de velocímetro (na imagem a seta é de tamanho 2 onde podemos aumentá-la depois). Na célula E12 temos o complemento que é a diferença entre produto mais seta para 300.

Tabelas de apoio

Para fazermos este tipo de gráfico, vamos precisar de um gráfico de pizza ou gráfico de rosca ou a combinação dos dois. O gráfico de rosca fica com a aparência melhor. Para fins de exemplo, selecione as informações do quadro desempenho:

Gráfico de velocímetro

Clique em inserir > gráfico de rosca.

Tabelas de apoio e indicadores

Veja que a área azul é a área maior do gráfico:

Gráfico de rosca

Para mudar a cor do gráfico, clique na aba design do gráfico > alterar cores e selecione a cor desejada:

Gráfico de rosca

Para rotacionar o gráfico e alterar sua espessura, dê dois cliques sobre qualquer fatia e o Excel abrirá a opção formatar pontos de dados
onde vamos colocar os seguintes dados:

  • Angulo da primeira fatia = 240°
  • Explosão de ponto = 0%
  • Tamanho do orifício da rosca = 75
Gráfico de rosca

Para alterar sua espessura altere o tamanho do orifício da rosca:

  • Tamanho do orifício da rosca = 65
Gráfico de rosca

Para tirar a cor de uma fatia do gráfico ( neste caso vamos tirar a cor da fatia inferior) > clique na fatia desejada > aba formatar > preenchimento da forma > sem preenchimento:

Gráfico de velocímetro

Para adicionar rotulo de dados > clique no + ao lado do gráfico > rotulo de dados

Gráfico de velocímetro

Clique em Mais Opções

Gráfico de velocímetro

Na paleta Formatar Rótulo de Dados clique na opção Selecione valor a partir das células.

Gráfico de velocímetro

Selecione as informações do quadro desempenho: ruim, razoável e ótimo > clique em ok:

Gráfico de velocímetro

Desmarque valor:

Gráfico de velocímetro

Pra mudar as cores e destacar as letras do gráfico clique na aba iniciar > negrito > clique no símbolo da cor da letra e coloque a cor desejada:

Gráfico de velocímetro

Para criar a seta do gráfico, clique no gráfico > guia design do gráfico (que só aparece se o mesmo estiver selecionado) > selecionar dados:

Gráfico de velocímetro

Clique no botão > adicionar:

Gráfico de velocímetro

Logo o Excel criará uma fatia no gráfico:

Gráfico de velocímetro

Na caixa “Editar série”, em “nome de série”, coloque “efeito seta” > clique em “valores da série”:

Gráfico de velocímetro

selecione os números do quadro ponteiro:

Gráfico de velocímetro

Clique em ok na caixa “Editar série”

Gráfico de velocímetro

Clique em ok na caixa “selecionar fonte de dados”

Gráfico de velocímetro

Assim o gráfico foi criado:

Gráfico de velocímetro

Como o gráfico veio com rótulo de dados que não vamos precisar, apagaremos o rótulo de dados. Para isso clique nos números do rótulos de dados e os apague:

Gráfico de velocímetro

Perceba que no gráfico, a fatia maior de cor azul escura é o “complemento”, a bem pequena na cor azul clara é a “seta” e a fatia média, também na cor azul clara é o ” valor”:

Gráfico de velocímetro

Iremos mudar a fatia exterior do gráfico. Para isso selecione a fatia exterior do gráfico:

Gráfico de velocímetro

Clique na aba design de gráfico > alterar tipo de gráfico:

Gráfico de velocímetro

Abrirá esta caixa de diálogo:

Gráfico de velocímetro

Altere o “efeito seta” para “gráfico de pizza”:

Gráfico de velocímetro

Clique em “eixo secundário” > ok:

Gráfico de velocímetro

Observe que conseguimos ver a legenda do gráfico que está atrás:

Gráfico de velocímetro

Olhando o resultado atual não parece muito com um gráfico de velocímetro, mas estamos apenas nos ajustes finais, e o papel da pizza é nos ajudar a fazer o ponteiro do gráfico de velocímetro

No próximo passo, dê dois cliques sobre uma das fatias e mude os seguintes dados:

Angulo da primeira fatia = 240°
Gráfico de velocímetro

Para tirar a cor de uma das fatias do gráfico, dê dois cliques na fatia desejada (nesse caso vamos escolher a fatia maior) > formatar > preenchimento da forma > sem preenchimento:

Gráfico de velocímetro
Gráfico de velocímetro

Dê dois cliques na fatia média do gráfico de pizza e retire o preenchimento: formatar > preenchimento da forma > sem preenchimento:

Gráfico de velocímetro

Restou apenas a fatia pequena, onde vamos retirar seu contorno. Dê dois cliques na fatia > formatar > contorno da forma > sem contorno:

Gráfico de velocímetro

Para deixar a fatia sem linha, clique no canto superior direito do gráfico clique no balde de preenchimento > borda > sem linha:

Gráfico de velocímetro

Para alterar a cor clique na opção de cor, também no canto superior direito do gráfico > balde de preenchimento > cor (neste caso escolhemos a cor preta):

Gráfico de velocímetro

Veja  como ficou o resultado do nosso gráfico de velocímetro:

Gráfico de velocímetro

Aprenda a fazer outros indicadores de desempenho no nosso curso completo de Dashboards

Gostou dessa aula? Que tal ver o vídeo que está disponível em meu canal do Youtube

https://www.youtube.com/watch?v=vNgNRsbc5Gg
9 Coisas que o Excel pode Fazer por você.

Alguns dias atrás recebi um e-mail de uma aluna que estava muito feliz porque havia acabado de ser promovida na empresa. Ela disse que meu curso foi o melhor investimento que ela já fez. Por isso resolvi mostrar algumas Coisas que o Excel pode Fazer por você

Imagine você o quanto eu fiquei feliz por ver a minha aluna satisfeita, mais do que isso, eu estou feliz pelo sucesso dela.

Sabe esse tipo de coisa mexe muito comigo, e ai eu que já venho fazendo uma pesquisa profunda de mercado nos últimos anos, trouxe uma lista de 9 coisas que o Excel pode Fazer por você, mas você ainda não está aproveitando, pois não está preparado corretamente para essas oportunidades.

Mas eu estou aqui para te ajudar, com meu curso completo deixarei você pronto para essas 9 possibilidades e muito mais.

1 – Adquirir Respeito

Isso é até chato de falar, mas infelizmente, nosso país não costuma reconhecer muito bem os profissionais que dão duro pelas companhias. Prova disso é o número de pessoas com alta qualificação e diplomas de ensino superior que estão desempregadas.

Mas para aqueles que estão no site Mestres do Excel e aprendem as técnicas que eu ensino e começam a demonstrar isso para clientes, fornecedores, chefes, e colaboradores na empresa, acabam adquirindo mais respeito.

É só ver quando eu gravo um vídeo de dicas ou truques. O tanto que as pessoas ficam admiradas nos comentários pelo meu canal, isso não é diferente no mercado. A grande maioria das pessoas nem sabe do que o Excel é capaz. Então porque você não mostra para elas e aumenta o respeito que elas tem por você enquanto profissional?

Lembre-se que meu curso pode te ajudar com isso.

2 – Aumentar o seu Valor de Mercado

Essa é uma sequência do anterior, quando você começa a mostrar os truques e segredos poderosos do Excel as pessoas passam a te admirar. Consequentemente você adquire respeito e com isso aumenta o seu valor de mercado.

Quem não quer ter na empresa o CARA DO EXCEL? Aquele que sempre resolve os “pepinos”, aquele que melhora o processo de trabalho, resposta obvia né, todo mundo quer.

Você já deve ter ouvido histórias de empresa que ficam desesperadas quando perdem o cara que sabia tudo das planilhas. Isso é porque infelizmente ou pra você felizmente, a grande maioria das pessoas ainda pensa que Excel é uma calculadora que faz soma e Procv.

É por isso que com o meu treinamento, você saberá como usar melhor os recursos do Excel e aumentar o seu valor de mercado com isso.

3 – Ser reconhecido como Referência

Caro leitor veja bem, eu sou professor desde 2004 oficialmente, e desde 2013 como professor assistente universitário. Já são mais de 15 anos que estou nesse ramo, mas quem era eu antes de 2014? Que foi o ano que resolvi mostrar pro mundo as minhas habilidades no Excel.

Isso mesmo, eu não era ninguém. Apenas mais um professor local, sem grandes contatos ou parcerias, mas com um grande sonho e que acabava de abrir uma empresa de treinamentos.

Tudo mudou de 2014 para cá. Conheci gente importante no Google, na Microsoft, tornei amigo dos maiores experts de Excel no Brasil. Dei palestras, e entrei para comunidade como uma das grandes referências globais. E hoje são mais de 90 mil pessoas que acompanham o meu trabalho, isso é mais do que muita cidade tem de habitantes.

Agora lembre-se que eu comecei do nada. E veja tudo o que o Excel pode fazer por você. Trata-se apenas Da ferramenta mais usada no mundo e que infelizmente a maioria das pessoas o usa de forma amadora.

Mas não você, você pode fazer diferente e com minha ajuda e meu treinamento você pode ser a próxima grande referência da sua empresa ou até mesmo do Brasil, só depende de você.

4 – Mudar de Emprego

Tá cansado do seu trabalho atual? Quer dar adeus pro seu chefe? Mas não sabe como fazer isso né?

Eu sei bem como é essa sensação. Eu te recomendo a fazer o seguinte dá uma olhada nos cargos que estão disponíveis nesses sites de emprego. Observe que mais de 90% exige Excel.

Eu já até provei em um e-mail que enviei a minha lista de alunos com indicadores de que Excel é mais exigido que Inglês, nos processos seletivos, principalmente para cargos ligados a negócio.

Então se você deseja mudar de emprego, assim como vários dos meus alunos já fizeram, o curso no site Mestres do Excel é uma grande oportunidade que você tem que aproveitar.

Adquira respeito, aumente seu valor e seja reconhecido como referência, dessa forma concorda que será bem mais fácil arrumar um emprego diferente do seu atual?
É eu também penso que será bem mais fácil

5 – Ganhar Mais

Isso é o que todo mundo quer, não há dúvidas. Muitas vezes não será possível mudar de emprego. As vezes as empresas que você almeja não tem aquela vaga disponível no momento, e a sua empresa também não tem promoção de cargo disponível, então bate a frustração né?

Nessa hora que muitas pessoas utilizam de upgrades no currículo para ganhar mais. Seja através de um curso de idioma, matricular-se numa faculdade e o que está cada vez mais comum, os cursos de Excel e BI.

Muitas pessoas estão usando esses cursos para ganhar mais na empresa. Afinal uma vez que você domina algo de valor para empresa, ela sabe que vai ser mais caro perder você do que dar um aumento simbólico.

Então pense nisso, um upgrade no seu currículo pode ser o impulso que faltava para ganhar mais, e como Inglês e faculdade leva entre 4 a 5 anos.

Eu acho que meu curso de Excel é uma melhor opção já que com dedicação você pode terminar e receber seu certificado em até 1 mês.

6 – Ser Promovido

Nem preciso falar né, eu abri o e-mail com isso, e você pode ver o depoimento da Ana em um dos vídeos do canal. Além dos inúmeros depoimentos que você encontra no meu site, no próprio canal do Youtube, e até mesmo nos e-mails que mando, sempre tem relatos de alunos promovidos depois do curso.

Meu curso de Excel é sem dúvida o investimento de maior retorno nesse sentido, pois é extremamente barato, e as chances do aluno como candidato a promoção na parte técnica da ferramenta sempre são aumentadas consideravelmente.

Dá uma olhadinha aqui e em meus outros sites, você vai encontrar inúmeros depoimentos.

7 – Prestar Consultorias

Alguns dos meus alunos hoje vivem de consultorias. Inclusive muitos deles se tornaram consultores da própria empresa em que trabalhavam. Isso acontece porque eles demonstram muito conhecimento da área em que atuam e quando aprendem Excel comigo eles começam a melhorar os processos da empresa. Nada melhor nesse caso que eles saiam da função anterior e ajudem a empresa a crescer cada vez mais como consultores não é mesmo?

8 – Dar Treinamentos

Muitos dos meus alunos se tornaram professores, outros já eram professores mas queriam se aprimorar, essa pode ser uma área muito rentável se você souber como trabalhar, sabia que eu ganho mais hoje como professor de Excel do que eu ganhava como professor Universitário na minha cidade?

É claro que também tem aquele instrutor de “Informática” que ganha apenas um salário mínimo mesmo trabalhando em grandes escolas, mas isso acontece porque ele não atingiu os 3 primeiros itens que eu listei aqui.

Para ganhar bem com treinamentos, você precisa adquirir respeito, aumentar seu valor de mercado e ser reconhecido como referência, só assim as pessoas vão topar pagar para você o que você realmente merece e não o que o mercado manda.

Por isso meu curso é o grande diferencial que faz com que alguém deixe de ser um instrutor de informática e torne-se um PROFESSOR DE EXCEL

9 – Abrir seu próprio negócio

Essa vai principalmente para os alunos que fazem o curso de EXCEL + VBA, imagine que você pode atender diversas empresas e até mesmo pessoas físicas, criar desde planilhas para controle de orçamento até sistemas de controle e gerenciamento dentro do Excel.

Com essa possibilidade você pode ao mesmo tempo, vender aplicativos no Excel, dar treinamentos, prestar consultorias e muito mais.

Mas para chegar nesse ponto não é da noite pro dia, ou vendo vídeos aleatórios no Youtube apenas quando algo dá errado, não mesmo, você precisa de dedicação e comprometimento.

Quer começar a aproveitar melhor as oportunidades? Então entre pro nosso curso completo de Excel agora mesmo.

Filtrar palavras em minúsculo no Excel

Um dos recursos mais simples do Excel é o Filtro de dados, embora seja fácil de aplicar filtro aos dados alguns recursos não estão nativos como é o caso de quando precisamos Filtrar palavras em minúsculo no Excel, ou até mesmo em maiúsculo.

Se esse recurso não está nativo no Excel, certamente a mesma pergunta vem na minha e na sua mente agora:

Como filtrar palavras em minúsculo no Excel?

Acredite em mim, esse procedimento é mais simples do que parece, tudo que vamos precisar é de uma base de dados com as palavras em minúsculo ou maiúsculo e uma coluna auxiliar.

Através de algumas funções do Excel como é o caso da EXATO podemos diferenciar uma cadeia de texto de outra, mas como isso pode ser útil para nossa atividade?

Bem simples, se queremos filtrar palavras em minúsculo no Excel, temos que primeiro conseguir diferenciar uma mesma palavra em suas duas formas maiúsculas e minúscula.

E é nesse ponto que entra a função Exato, podemos usá-la para comparar dois textos, por exemplo: CLAUDIO e claudio.

A função Exato retorna verdadeiro quando as duas cadeias de texto são idênticas, e retorna Falso com uma diverge da outra.

Talvez você pense que então será necessário uma coluna extra com a versão do texto em maiúsculo e outra em minúsculo.

Na verdade não precisamos acrescentar novas colunas com o mesmo dado para filtrar palavras em minúsculo.

Tudo que precisamos é usar as funções de texto como: maiúscula, minúscula, pri.maiúscula.

Funções como essas e outras você encontra em videoaulas no meu canal do Youtube, se você ainda não conhece meu canal recomendo que acesse e faça sua inscrição para ter acesso a mais de 280 vídeoaulas gratuitas de Excel.

Para acessar o meu canal digite Professor Claudio Damasceno no Youtube, ou clique aqui.

Para aprender a filtrar palavras em minúsculo no Excel, assista o vídeo que gravei abaixo:

O vídeo também está disponível em nosso canal do Youtube.

Para aprender recursos ainda mais incríveis você pode acompanhar outras aulas aqui no blog como as nossas dicas sobre VBA

Curso de Excel em Uberlândia

Nesse Curso de Excel em Uberlândia que será realizado nos dias 28 e 29 de Setembro de 2019, convidamos você para aprender as melhores práticas do Excel através da metodologia que profissionalizou o uso de planilhas eletrônicas.

O mercado de trabalho anda cada vez mais competitivo, portanto faz-se necessário a melhoria continua de nossa qualificação profissional, existem cursos que auxiliam nessa diferenciação do profissional, entretanto apenas alguns poucos cursos tem a capacidade de abrir portas, sendo o Excel um desses cursos.

Juntamente com Inglês, Excel é o curso mais exigido nos processos seletivos, ainda mais na era da informação e do conhecimento.

Deste modo apresentamos um curso de Excel que busca atender os anseios da sociedade que entende a necessidade de aprender Excel, mas não tem tempo para ficar 6 meses dentro de uma sala de aula de cursinho.

A metodologia Mestres do Excel trará a Uberlândia o método capaz de preparar o aluno rapidamente através de um treinamento intensivo, onde o aluno aprenderá o equivalente a 6 meses em apenas 2 dias.

Reconhecido por ter milhares de alunos formados ao longo dos últimos 5 anos em todo o Brasil através do nosso curso online de Excel.

Essa é a grande chance para você que mora em Uberlândia e Região se destacar, através do Curso de Excel você poderá dar novos passos a sua carreira, entretanto vale ressaltar que o curso ocorre em datas especificas.

Use o Curso de Excel em Uberlândia para impressionar pessoas e alavancar seu curriculo

Truma de alunos do Curso de Excel em Uberlândia

Impressione seu chefe e seus clientes com o Treinamento Intensivo Completo Mestres do Excel
Aprenda do básico ao avançado de forma intensiva, simples e fácil.

Fórmulas e Funções
Procv e muito mais
Gráficos
Tabelas e Tabelas dinâmicas
Fórmulas Matriciais
Técnicas e Macetes
Criação de Planilha de Caixa
Criação de Dashboard de Caixa

Incluso:
Apostila
Certificado
Grupo no Whatsapp pós evento

Sobre o Professor:
Claudio Damasceno é considerado uma das maiores autoridades do Brasil em planilhas do Excel
Seu nome é citados em livros (Excel de A até XFD) e publicações importantes como a revista Exame (maior revistas de negócios do país)
Atualmente com mais de 80 mil seguidores já formou milhares de alunos por todo o Brasil.
Dá treinamentos em Uberlândia e São Paulo

turma de alunos do Curso de Excel em Uberlândia

Não incluso
Equipamento (O aluno deverá ter notebook)
Software (O aluno deverá ter o Excel instalado a partir da versão 2010)

Obs: Mínimo para formação da turma: 6 alunos
Cancelaremos o evento e devolveremos o dinheiro caso o mínimo da turma não seja atingido

Conteúdo do Curso de Excel em Uberlândia

Introdução
Primeiros cálculos e Fórmulas
Referência Relativa e Absoluta
Funções:

  • Soma
  • Média
  • Mínimo e Máximo
  • Menor e Maior
  • Arred
  • ARREDONDAR.PARA.CIMA e ARREDONDAR.PARA.BAIXO
  • Truncar
  • Int
  • Função SE
  • Função SE: Mais de 2 cenários
  • PROCV
  • Usando Procv com parâmetro Falso
  • Buscas aproximadas no Procv com parâmetro Verdadeiro
  • Corresp
  • Índice
  • Desloc
  • Somase
  • Somases
  • Cont.valores
  • Contar.vazio
  • Cont.Núm
  • Cont.se
  • Cont.ses
  • Hoje
  • Agora
  • Dias
  • Dia
  • Mês
  • Ano
  • Fimmês
  • Dia.da.semana
  • Datam
  • Calculando Juros
  • JUROS SIMPLES
  • JUROS COMPOSTOS
  • Taxa
  • Nper
  • VP
  • VF
  • PGTO

Dados

  • Classificação de Dados
  • Filtro de dados
  • Validação de dados

Gráficos:

  • Coluna
  • Barras
  • Pizza
  • Funil
  • Linhas

Uso de Tabelas

Formatação Condicional

Tabela Dinâmica

Criação planilha Fluxo de Caixa

Reserve sua vaga: Clique Aqui

10 Perguntas Antes de Montar seu Controle de Estoque Parte 1

Antes de começar a criar um controle de estoque você precisa tomar algumas decisões, entre elas é fundamental que você tenha uma boa base de Excel, esse é o erro número um cometidos por profissionais e empresas quando decidem organizar o estoque em seu armazém.

Se você não tem um bom domínio do Excel, poderá aproveitar o cupom de leitor do site e se matricular no melhor curso online de Excel agora mesmo, basta clicar no link abaixo e usar o cupom mestresdoexcel10
Link com cupom > CLIQUE AQUI

Antes de Criar uma planilha de Controle de Estoque você precisa fazer perguntas e tomar algumas decisões, como por exemplo:

  1. Será um controle fiscal ou gerencial ou misto?
  2. Se será quantificado por volume financeiro ou unitário?
  3. Se tem gestão de lotes?
  4. Qual é a unidade de medida?
  5. Se você vai utilizar como inventário?
  6. Qual será o método de GESTÃO (PEPS, UEPS, MPM)?
  7. Quais os relatórios que você precisa?
  8. Vai ser integrado ao caixa?
  9. Será integrado com as vendas?
  10. Vai estar integrado com o balanço patrimonial?

É claro que existem outros atributos a serem considerados antes de montar sua planilha ou mesmo comprar um sistema de gestão, mas aqui eu listei as mais relevantes.

A maioria das pessoas ignora completamente esses detalhes, e quando precisam de um controle de estoque pensam que é só criar a planilha colocar os produtos e a quantidade, e depois ficar reclamando que a planilha não atende as necessidades.

E a verdade é que nunca vai atender, se você não fizer esse levantamento primeiro.

1) A primeira pergunta que você deve se fazer é se o seu controle de Estoque tem fins gerenciais ou fiscais?

Entenda que de qualquer forma você precisa apresentar um resultado fiscal.

Você tem que ter um controle do seu estoque em perfeitas condições de se apresentar ao fisco, entretanto muitas vezes a empresa que só faz o controle fiscal sem fazer o gerencial acaba tomando decisões erradas em relação a compra de produtos e materiais, por isso muitas empresas optam por ter sistemas fiscais e planilhas gerenciais, mas isso não te impede de ter uma planilha fiscal também ou até mesmo uma que faça as duas funções, o que importa é que você defina isso primeiro.

2) Como será quantificado?

O total do estoque é algo muito importante, eu já encontrei pessoas que na gestão de seus produtos não se importavam muito com o inventário em si e mais com o valor financeiro que o estoque representava, isso não quer dizer que o controle físico não era feito, apenas que para essas pessoas o importante não era dizer que o estoque seria representado pelo seu valor monetário total, ou seja, ao invés de ter um estoque representado como 5 unidades de CD ele seria representado por R$ 10,00 que seria o valor total, se um novo CD fosse adquirido ao invés de 6 unidades ficaria R$ 12,00. Embora esse tipo de situação seja muito incomum, vale ressaltar que em algumas situações, a área de atuação da pessoa não é a de logística ou estoque, ela pode ser da Controladoria ou do setor de Finanças, e apenas nessas situações onde o interesse não é gerencial é justificável a análise apenas do ponto de vista financeiro.

3) Qual é a unidade de medida

Por outro lado, é fundamental conhecer o volume do seu estoque até para saber quantas unidades você pode vender, e para isso é importante saber como o seu estoque será quantificado em volume, será por unidades, dúzias, peças, quilos, metros, etc., é importante definir isso antes de sair preenchendo sua planilha.

Muito mais do que apenas unidades de medida como símbolos: Kg, Mt ou Lt, etc., saber qual é a unidade de medida do seu estoque também te faz pensar como serão realizados os cálculos em sua planilha.

Uma planilha que tem estoque inteiro como por exemplo 40 unidades é diferente de uma planilha que trabalha com valor fracionado por exemplo 525,90 quilos, e também existem casos em que você precisará adequar a planilha para valores inteiros e fracionados.

Para ilustrar o que foi citado acima, imagine que um determinado produto é armazenado em caixas, mas vendido por unidades em metros quadrado, como cerâmica por exemplo, o cliente precisa comprar 28 metros quadrados de cerâmica, mas cada caixa vem com 3 metros quadrados, nesse caso para atender a necessidade serão vendidos através de 10 caixas totalizando 30 metros, perceba que essa planilha precisa ter essas duas informações, total de unidades e total de metros quadrados vendido, e nesse caso foi necessário fazer arredondamento.

Além do impacto financeiro causado pelo cálculo de volumes, existem casos onde precisa fazer arredondamentos na venda e tudo isso pode impactar no estoque, por isso é importante ter esse cuidado.

Um exemplo diferente para estoque fracionado é a venda de rações, tem comerciante que não conseguirá vender o pacote inteiro de ração, e acaba optando por vender ração em quilos, esse comerciante vende parte de um pacote que foi aberto, a planilha deve controlar quantos quilos tem no estoque, imagine que alguém pede 4,5 quilos e na balança acaba sendo vendido 4,674 (quatro quilos seiscentos e setenta e quatro gramas), essa informação deve ser abatida dessa forma? Compensa o esforço desse tipo de cálculo, ou vale o critério de arredondamento, são coisas que você deve pensar de acordo com o seu negócio ou do seu cliente.

4) Será necessário fazer Gestão de Lotes?

Muitos profissionais me procuram com dúvidas na gestão do lote, muitos não sabem como informar isso no sistema, ou mesmo se precisam informar, a questão é a seguinte, quando você trabalha com um produto que é comprado em grandes quantidades e tem vida cíclica no seu estoque, ou seja, ele tem um grande giro na sua prateleira, é fundamental que você tenha um controle de estoque com gestão de lotes, para que você saiba quantos produtos tem de cada lote, quanto custou cada lote, se o lote veio com algum problema e o quanto isso impactou no seu estoque, entre muitas outras coisas conhecer o seu estoque é bom, entretanto, saber separar o seu estoque por lotes, vai te dar uma visão macro sobre seu estoque e com isso te permitir entender plenamente o processo de giro das mercadorias.

5) Você precisa de um inventário? 

Muitas empresas pequenas cometem um deslize nessa hora e pensam que o estoque e o inventário são a mesma coisa, mas com esse artigo você começa a perceber que o inventário é apenas uma parte da gestão do seu estoque.

Você sabe o que é o inventário na gestão do seu estoque?

Inventário é contar todos os bens materiais que estão a disposição para venda em sua loja e também a disposição para reposição em seu armazém.

Essa contagem serve para conferência e validação, e deve ser feito regularmente, primeiro porque é obrigatório, você deve apresentar informações para o fisco, o seu inventário tem que bater com o seu estoque contábil.

Além disso ajuda a reduzir perdas, furtos, equívocos, desperdícios, etc., se você sabe o que tem de cada produto no armazém, você se preocupa em reabastecer apenas o que está em falta ao invés de sair gastando e comprando compulsivamente.

Ajuda a manter organizado seu estoque, você pode catalogar e dividir por grupos e categorias, mas não adianta nada disso se você não tiver um controle rígido e fazer essa recontagem e validação periodicamente.

Minha dica nesse caso é ter mais que uma simples folha de controle, e sim um sistema de gestão.

Você pode optar por programas de gestão de estoque como ERPs  ou por um aplicativo de gestão de estoque feito com VBA no Excel, o importante é que esse controle não seja apenas manual.

Essa é a primeira parte do artigo, no próximo vou falar sobre as outras cinco perguntas decisivas que você precisa fazer a si mesmo antes de criar sua planilha de gestão de estoque.

Lembre-se de deixar seu comentário e também suas dúvidas.

Videoaulas: